Celulites: Os famosos furinhos na pele

20/09/2017

Drenagem Linfática - Dra. Elizete Da Cas - Dermatologia clínica, cirúrgica e estética

A primavera já chegou! O clima está esquentando e a hora de colocar as pernas de fora vai chegar!

Porém, como enfrentar as tão temidas celulites?

É difícil encontrar uma mulher sem elas. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), cerca de 85% das mulheres com mais de 35 anos convivem com a  celulite. Não importa o tipo físico, elas estão lá e dependendo do caso, podem acabar com a autoestima, agravando até mesmo a saúde física e mental.

 

A celulite nada mais é que a formação de gordura no tecido que fica abaixo da pele, provocada principalmente por maus hábitos alimentares, a falta de atividade física e a própria genética. Ela costuma ser comparada à uma casca de laranja, já que seu aspecto possui pequenos furinhos na superfície da pele.

 

Sua presença significa que as células do corpo não estão suficientemente boas para acomodar o ganho de gordura e podemos classifica-las em 4 grandes graus:

 

Grau 1:

Aparece somente quando o local afetado está sendo comprimido;

 

Grau 2:

Já apresenta a forma conhecida por  “casca de laranja”;

 

Grau 3:

Os nódulos existentes são duros e doloridos. Quando pressionado, existe dor no local;

 

Grau 4:

A circulação no local fica extremamente comprometida. O tecido enrijece, a dor é constante e existem fibroses, como se fossem cicatrizes internas.

 

Existem alguns fatores que colaboram para desencadear a celulite, dentre eles estão:

 

– Problemas de circulação;

– Sedentarismo;

– Estresse;

– Retenção de líquido;

– Tabagismo;

– Excesso na ingestão de frituras, doces, álcool e alimentos não saudáveis;

– Pouco consumo de água;

– Excesso de peso;

– Mudança nos níveis de hormônio, como acontece na gravidez.

 

Apesar de não existir cura para o problema, existem tratamentos estéticos são grandes aliados!

Confira algumas dicas que preparamos para ajudar você a encontrar a melhor solução estética para deixar sua pele lisinha outra vez:

 

Drenagem linfática

Indicada para todos os graus de celulite, a drenagem linfática é uma massagem voltada à eliminação de líquidos acumulados nos tecidos. Ela ajuda a eliminar pequenos nódulos de gordura aprisionados no tecido. Por isso, o método costuma ser bastante eficaz no combate ao problema.

 

Radiofrequência

Como estimula a produção de colágeno, o que diminui as traves fibrosas que retraem o tecido e deixam a pele cheia de furinhos, a radiofrequência também é uma ótima alternativa. O aparelho utiliza uma radiação eletromagnética de alta frequência que faz com que as moléculas de água se agitem, aumentando a temperatura. O procedimento não é invasivo e não traz qualquer prejuízo à pele. Além de ser um dos mais duradouros, por reestruturar o tecido de maneira mais intensa.

 

Laser

O tratamento da celulite com laser é feito diretamente na área que será tratada. É aplicada anestesia local e, por meio de duas pequenas incisões, são inseridas cânulas com a fibra ótica do aparelho. Quando aplicado, o laser destrói a gordura localizada e quebra septos fibrosos que deixam a pele com aspecto irregular.

O procedimento também estimula a produção de colágeno, deixando a pele mais firme e com mais elasticidade.

 

Ao seguir essas dicas é possível diminuir a celulite e evitar o aparecimento de novos nódulos de gordura! Mas, aliado com os novos tratamentos, um novo estilo de vida deve ser adotado, pois mesmo após a eliminação da celulite, a mulher pode ser novamente afetada por ela

Celulites: Os famosos furinhos na pele